Historial

O laboratório colaborativo InnovPlantProtect (InPP) foi aprovado no dia 27 de julho de 2018 pela FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia com a nota máxima, após avaliação por uma equipa internacional, e constituído juridicamente em 24 de janeiro de 2019 como associação privada sem fins lucrativos.

É uma iniciativa da Universidade NOVA de Lisboa, liderada pelo Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB NOVA) e pela unidade de investigação GREEN-IT, em cooperação com outras unidades de investigação (CTS FCT NOVA, NOVA LINCS, FCT NOVA e MagiC NOVA IMS), tendo como parceiros o Instituto de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), a Câmara Municipal de Elvas, a Bayer Crop Science, a Syngenta Crop Protection, a Fertiprado, o Centro de Biotecnologia Agrícola e Alimentar do Alentejo (CEBAL), a Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais (ANPOC), a Associação Nacional de Produtores de Milho e Sorgo (ANPROMIS), a Casa do Arroz e a Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP). Estas instituições criaram uma associação privada sem fins lucrativos responsável pela gestão do InPP.

Com o crescente conhecimento da genómica e combinando técnicas moleculares, de monitorização e de modelação de pragas e doenças emergentes, o InnovPlantProtect pretende produzir soluções inovadoras para fornecer proteção direcionada para culturas específicas. As soluções apresentadas pelo InPP consistem na formulação de biopesticidas e no desenvolvimento de novas plantas resistentes a pragas e doenças, permitindo a redução substancial de perdas nas colheitas e o aumento da produtividade, sempre num quadro de responsabilidade ambiental.

O impacto do InPP será observável ao nível dos produtos desenvolvidos (novos biopesticidas e novas plantas resistentes) e dos serviços prestados (novos métodos de diagnóstico e de monitorização), bem como ao nível social e regional, na medida em que se posiciona como um polo de atração de investimento para a região do Alentejo. Dessa forma, impulsiona também a criação de emprego qualificado e a densificação do Interior do país.

A instalação em Elvas do InnovPlantProtect reforça a construção de um centro de inovação direcionado para o crescimento da agricultura portuguesa.

O InnovPlantProtect está estruturado em cinco departamentos:


Ficha de Projeto

Designação do projetoContratação de Recursos Humanos Altamente Qualificados
Código do projetoALT20-05-3559-FSE-000036
Objetivo principalReforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação
Região de intervençãoAlentejo
Entidade beneficiáriaInnovPlantProtect – Associação | Laboratório Colaborativo – CoLAB
Data da aprovação20-12-2019
Data de início01-01-2020
Custo total elegível 3 517 312,80
Apoio financeiro da União EuropeiaFSE- 2 989 715,88
Apoio financeiro público nacional/regionalOE- 527 596,92
Objetivos, atividades e resultados esperados

O InnovPlantProtect tem como principal objetivo desenvolver soluções inovadoras de base biológica para promover culturas mais seguras, inteligentes e produtivas, resistentes às alterações climáticas, e mais amigas do ambiente, especificamente: novos bio-pesticidas contra pestes e doenças (de relevo Mediterrânico); novos ideotipos vegetais; Métodos de diagnóstico e monitorização; Modelos de risco e de aplicação de pesticidas.

O impacto das suas atividades incidirá no desenvolvimento de produtos e serviços (novos biopesticidas e plantas resistentes; novos modelos e métodos de diagnóstico e de monitorização), contribuindo especificamente para a sustentabilidade ambiental, densificação do território, criação de emprego qualificado e atração de investimento.

pt
en fr de it pt es