Prevenir em vez de remediar? A expansão da Xylella em Portugal